domingo, 16 de janeiro de 2011

O Islã é a maior religião do mundo, informa o Vaticano

Nos próximos dias sairá o Anuário Pontifício 2008 mostrando que os católicos cederam a vanguarda do mundo aos muçulmanos como a religião mais difundida. A notícia foi confirmada ontem numa entrevista ao jornal L’Osservatore Romano por d. Vittorio Formentini, editor do Anuário. Os últimos dados, que são de 2006, mostram que 19,2% da população mundial é muçulmana e 17,4% é católica. O número dos fiéis católicos passou de um bilhão e 115 milhões, 2005, para um bilhão e cento e trinta e um, em 2006. Um aumento de 1,4%. A informação é do boletim eletrônico Periodista Digital, 30-03-2008.
Já no ano passado, o World Christian Database, uma organização especializada dos EUA, já havia antecipado os mesmos números. Os fiéis muçulmanos chegaram neste ano a um bilhão e 322 milhões de fiéis contra um bilhão e cento e quinze milhões de católicos.
Mesmo matizando os dados entre os dois grandes grupos muçulmanos, os sunitas e os xiitas, a relação de forças não muda. Largamente majoritária no mundo islâmico, os sunitas eram, em 2005, um bilhão e cento e cinqüenta e dois milhões, ou seja, 37 milhões mais que os católicos, enquanto a minoria xiíta, muito forte no Irã e no Iraque, somava 170 milhões.
Formentini destacou que se se somam todos os cristãos a cifra sobre para 33% da população mundial, uns dois bilhões de fiéis. “A América Latina continua sendo o grande fundamento do povo católico”, explicou o diretor do Anuário Pontifício.
No continente americano vivem a metade (49,8%) dos católicos do planeta.
No ano de 2006 houve um aumento de 700 sacerdotes no mundo. “Há uma melhora na vocações, que na sua grande maioria vêm da América Latina e da Ásia”, disse Formentini.
A primazia dos muçulmanos é explicada pelo editor do L’Osservatore Romano pelo fato de que o islâmicos procriam um elevado número de filhos enquanto os cristãos têm cada vez menos filhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário